Manoel Cintra de Paiva

                                                                      Paiva e Giselda

     

     

    Filhos de Giselda e Paiva: Geíza, Leonam José e Maria de Fátima-Fatita

    Fotos e histórias das respectivas famílias de Geíza, Leonam e Fátima, na página Giselda                                        

     

    Manoel Cintra de Paiva

    *07.01.1908 Belém-PA   + 30.11.1983 Olinda-PE 

    Batismo-Belém-PA. Seu padrinho o escritor Coêlho Neto, amigo do seu pai Benedicto

    Enterro- 01.12.1983 Recife-PE (Cemitério de Santo Amaro)

     

    Filho de Benedicto Paiva e Francisca da Silva Cintra (final da página)

     

    Avós paternos: Francisco Antônio de Paiva e Ana Amélia Josephina de Paiva 

    Avós maternos: Joaquim Libório Cintra e Anastácia Córdova da Silva Cintra

     

    No decorrer da página fotos e histórias dos meus avós Benedicto e Francisca e dos meus bisavós Francisco, Ana Amélia, Joaquim Libório e Anastácia

     

    Irmão de: Joaquim Cintra de Paiva e Lauro Cintra de Paiva (história das respectivas famílias no decorrer da página)

     

    Fontes: Conversas com família, Documentos, Jornais da época e Site: https://www.familysearch.org/pt/ a

      

    Manoel Cintra de Paiva casou com Giselda Soares de Paiva / Ferreira Soares

     

    Giselda Soares de Paiva  *João Pessoa-PB 28.02.1915   +Recife-PE 30.10.1996

    Cemitério de Santo Amaro

    Batizado: João Pessoa-PB

    Casamento: 26.12.1936 (Igreja do Rosário  João Pessoa-PB)

     

                                                Igreja do Rosário (Crédito Fátima Cintra) 

     

     

     

     

    Filhos de Giselda e Paiva: 1) Geíza, 2) Leonam José e 3) Maria de Fátima (Fatita)

     

    Para detalhes da história de vida do casal e dos seus filhos só clicar aqui na página Giselda 

     

     

    Promoções, cursos e participação de papai na Revolução Paulista de 1932, no final da página

     

    Recebeu ao longo da carreira vários elogios. Participou de inúmeras manobras e de várias provas desportivas. Elogiado também pelas excelentes instruções de esgrima e baioneta 

     

     

     

                               Francisca, Manoel, Benedicto, Lauro e Joaquim

     

    Manoel (Paiva) perdeu a mãe por intoxicação alimentar aos treze anos e aos 16, perdeu o seu pai, quando já se encontrava morando com seus irmãos no Rio de Janeiro

     

    IMG 8686

                                                                                Diploma do Grupo Escolar

     

    Após o falecimento da sua mãe foi ao encontro dos irmãos no Rio de Janeiro

    Ficaram um período hospedados na casa do escritor Humberto de Campos, que era casado com Paquita-Catharina de Paiva Vergolina prima do seu pai, Benedicto. Humberto de Campos era amigo dos escritores Olavo Bilac, Coelho Neto entre outros. Trabalhou no jornal "O Imparcial" ao lado Rui Barbosa, José Veríssimo ao lado de outros ilustres

    Os irmãos não gostaram do movimento da casa, sempre cheia de intelectuais e pessoas da sociedade e terminaram se mudando


     

                Os irmãos Lauro, Joaquim e Manoel

     

     

    Manoel. Ofereceu esta foto ao pai Benedicto em 10.12.1927 quando morava no RJ

     

                                                 Manoel   

     

    Lauro e Manoel-Manobras da 1º Cia Região Militar, na região de Sta. Cruz, de 22 a 29.10.1929 RJ-DF 

     

    Aos 17 anos (como uma exceção), ingressou no Exército para prestar o serviço militar, graças a interferência de seus irmãos Lauro e Joaquim, que já estavam servindo. Gostou e resolveu seguir carreira, prestando concurso para Cabo e Sargento, ingressando assim na carreira militar, chegando a patente de Major 

     

     

    IMG 8688

                                                     Certificado do Curso de Sargento

     

    Servia ainda no Rio de Janeiro, quando foi transferido em 04.06.1935 para João Pessoa, conhecendo assim Giselda, minha mãe

    Casaram no dia 26 de dezembro de 1936 e logo em seguida foram morar no Recife

     

     

    Retornaram para João Pessoa onde nasceu a sua primeira filha Geiza

    Retornou ao Recife onde foi Monitor do Curso de Artilharia do CPOR. Foi desligado em 30.08.1943 

    Seguiram para o Rio de Janeiro, onde papai foi para fazer o curso de Educação Física do Exército na fortaleza de São João em 1943. Moraram por um período na casa do Tio Lopo (irmão por parte de pai, de vovó Gila, minha avó materna) em São Cristóvão e depois alugaram uma casa em Cascadura

     

    IMG 8697

                             Manoel-Atleta salto com vara  

     

    Veio a transferencia para Natal- RN em 07 de fevereiro de 1944

    Seguiu para Olinda-PE em 1946 morando no bairro dos Milagres, na época do nascimento do seu segundo filho Leonam José 

     

    Fez um curso de seis meses em Guaranhuns-PE, onde residiu com a sua família

     

    familia mamae Guaranhuns

                                                                        Guaranhuns-PE

     

    Novamente seguiu para o Rio de Janeiro, desta vez para o curso de Especialização em Material Bélico, ficando colocado em segundo lugar (para o seu orgulho, na frente de oficiais superiores). Na chegada ao Rio, recebeu o apoio do irmão Lauro e sua esposa Yolanda, ficando em Ramos durante um mês

    Depois se mudaram para Marechal Hermes, para a casa de Hélio e Germana, irmã de mamãe-Giselda

     

    IMG 8692

                                                                Diploma do curso Material Belico

     

    Retornaram para Olinda-PE, e lá fixaram residência, adquirindo uma casa no Bairro Novo. Nesta época eu nasci. Recebi o nome de Maria de Fátima e fui apelidada por meu pai de Fatita

     

                                                                                     Foto de 1952

     

    Após sofrer um infarto e tendo completado o tempo de serviço, passou para a reserva  e se dedicou a outras atividades. Trabalhou como vendedor de títulos da Cofibrás e depois na Cobal.

    Fez parte do SNI, trabalhando com o Gen Salvador

    Foi chamado pelo General Humberto Morais, casado com Jandira Arcoverde irmã de Leonor, uma colega de formatura de mamãe, para trabalhar na CEASA-PE, chegando a assumir a chefia da Administração

    Aposentou-se aos 70 anos e passou a curtir ainda mais a vida, fazendo uma das coisas que mais gostava...Viajar com a sua Zelda!

     

    Mais detalhes da vida de Giselda e Paiva e filhos  clicando aqui na pagina: Giselda  

      

     

                                                    Francisca, Manoel, Benedicto, Lauro, Joaquim e ... 

     

    Benedicto Paiva (pai de Manoel)  *Belém-PA 07.09.1876 

    Filho de Francisco Antônio de Paiva e Ana Amélia Josephina de Paiva 

    Foi batizado em 1877, na Igreja de Sant'Ana 

    Seus padrinhos: D.Maria Luisa Bandeira Cabral, Cap Paiva (do Ceará) e a madrinha de apresentação (apresentadeira) a preta Jesuina

     

    Benedicto casou com Francisca da Silva Cintra - Francisca Cintra de Paiva  

    Filhos do casal: Joaquim,  Lauro e Manoel (história das respectivas famílias no decorrer da página)

     

    Benedicto Paiva era Fiscal da Altândega e comerciante. Gostava de tocar violão e compor músicas

    Era primo de Catharina de Paiva Vergolino/Catarina Vergolina de Campos (Paquita) esposa do escritor Humberto de Campos, que faceceu em 05.01.1934 aos 48 anos. O escritor e Paquita, mais tarde acolheriam seus filhos Joaquim, Manoel e Lauro por um período em sua residência no Rio de Janeiro

    Filhos de Paquita e Humberto deCampos: Henrique, Humberto (que mais tarde se tornaria profissional de televisão) e Maria de Lourdes

     

                                      Humberto de Campos

     

            Patrícia  de Campos neta de Paquita e Humberto Campos

     

    Patrícia de Campos *26.11.1962      

    Jornalista. Formada em Comunicação  Social (Rádio e TV) pela FAAP, com pós graduação em Marketing pela ESPM

    Trabalha em turismo. Atualmente (2020) é diretora Gentileza r.p.

     

    Filha do jornalista Humberto de Campos Filho e de Jannete Carneiro Monteiro  *São Fidelis-RJ

    Neta de dos escritor Humberto de Campos Veras  *Miritiba-MA 25.10.1886  +RJ 05.12.1934 e de Catharina de Paiva Vergolino (Catharina Vergolino de Campos), conhecida como D.Paquita. Prima do Benedicto

    Bisneta de: Joaquim Gomes de Farias Veras e Ana de Campos Veras (bisavós paternos)

     

    Benedicto era muito amigo do também escritor Coelho Neto, que foi padrinho de batismo do seu filho Manoel (meu pai)

    Morava na Vila de Pinheiros, hoje chamada Icoaraci, que fica a 18km do centro de Belém. Conhecida por suas famosas oficinas de cerâmica Marajoara. Numa casa com um grande quintal com mangueira e outras árvores frutíferas 

     

                                  Casa de Benedicto Paiva (crédito Manoel Paiva)

     

    Foto da casa de Belém. Registro do seu filho Manoel Paiva durante uma visita a Belém para assistirem o Círio de Nazaré no ano de 1974. Na foto Giselda e sua sobrinha Gerlane, filha de Gilena

    Numa época de crise financeira, Benedicto levou a família para morar por um grande período num sítio de seu irmão localizado na Ilha de Mosqueiro, que fica localizada a 82kms de Belém por estradas pavimentadas. Está situada na Baía do Guajará , cercada por 18kms de praia. Hoje considerada ponto turístico

    Papai (Manoel) contava histórias hilárias vividas no sitio como a da visita inesperada da professora. Os irmãos tomavam banho de rio e atenderam ao chamado do pai Benedicto. Voltaram correndo para casa e na sala encontraram a professora. Os irmãos Joaquim, Manoel e Lauro estavam completamente nus, como costumavam nadar

    Outra fato comentado era sobre um primo sonâmbulo. Numa noite de sonambulismo, levantou, pegou um cesto e foi colher mangas. Na volta fez uma compota e comeu.  Acordou tranquilo sem lembrar de nada.

    Fez uma viagem ao Rio de Janeiro, levando para plantar no sítio pés de chuchu, causando o maior sucesso, pois ninguém conhecia

     

    Pais de Benedicto: Francisco Antônio e Ana Amélia 

    Francisco Antônio de Paiva  *                             +Belém-PA 02.12.1879

    Ana Amélia Josephina de Paiva  *                       +Belém-PA 10.09.1899

     

    Benedicto casou com Francisca da Silva Cintra 

    Francisca Cintra de Paiva  * 1872                      +Belém-PA 18.08.1921

    Filha de: Joaquim Libório Cintra e Anastácia Córdova da Silva Cintra

     

    Joaquim Libório Cintra *               +Belém-PA 08.10.1882

    Comerciante e dono da firma "Joaquim Cintra & Companhia"

    Missa de Sétimo Dia na igreja de Sant'Anna, no sábado 14.10.1882 às 6h:30 (publicado a pedido da viúva Anastácia, no Diário de Belém-Órgão Especial do Commércio no dia 12.10.1882

    Irmãos de Joaquim Libório: Vicente José da Silva Cintra, Guilherme Augusto do Leite Cintra, (faleceu no Ceará no ano de 1883-Missa de 7 Dia celebrada em Belém no dia 10 de junho na igreja de Sant'Anna. Fonte: Diário de Belém-Órgão Especial do Commércio do dia 13 de junho de 1883), Joaquim Licéria de Brito Cintra, Anna de Jesus Cintra (Fonte: Diário de Belém-Órgão especial do Commércio-Sexta-feira,13 de outubro de 1882)

    Joaquim Libório foi citado Jornal do Pará (terça, 30 de novembro de 1875) pela Junta, Revisora do alistamento para o Exército e Armada-Dia 29

    Segundo texto do jornal "Diário de Belém", na segunda feira, 24 de outubro de de 1882, a viúva Anastácia solicitou reunião com todos os credores da firma "Joaquim Cintra & Companhia", para a terça-feira dia 23 do corrente às 14h, no endereço Travessa do Passinho-29 

     

    Filhos de Benedicto e Francisca: Joaquim, Lauro e Manoel 

     

    1) Joaquim Cintra de Paiva (Quinca)

    Casou com Noemia de Paiva

    Morou no Rio de Janeiro em São Gonçalo, próximo a Niterói

     

                                                     Joaquim 

     

    Filhos do casal Joaquim e Noemia:

     

    1-Maria de Nazaré

    2-Ubirajara. *

    3-Ubiratan

    4-Ubirayara de Paiva Moreira.  *1931 (estimado)       + 20.09.1980 (49 anos) 

    Faleceu em Alcântara, São Gonçalo-RJ-Brasil   Casada com: Walter Dias Moreira

    5- Joaquim

    6-Moema

    7-Juçara

     

    2) Lauro Cintra de Paiva  (Lóca) 

                                   Yolanda e Lauro

     

                                         Lauro

     

    Lauro Cintra de Paiva.     *Belém-PA       +Riode janeiro

    Ten Coronel do Exército e professor de Português

     

    Casamento 1

    Louise Cherlote Martha de Paiva

    * Alemanha  1905 (estimado)      +Rio de Janeiro 14.01.1957

    Enterro-Cemitërio de Jacarepaguá 

    Filha de: Karl Kubner e Augusta Antonia Henbener

    Não tiveram filhos

     

    Teve um relacionamento, que gerou um filho: Lauro 

    Uma das filhas de Lauro: Tatyana Paiva

     

    Tatyana Paiva

                                      Tatyana Paiva

     

    Casamento 2 (viúvo)

    Casou com Yolanda  Góes de Paiva     *Rio de Janeiro      +Riode janeiro

    Moravam em Ramos no Rio de Janeiro

    Filhas do casal: Regina e Ana Maria

     

                                  Ivan e Regina

      

                                        Regina

     

    Regina Góes de Paiva Vieira    *Rio de Janeiro-RJ 04.05.        

    Casou com Ivan Vieira    *Rio de Janeiro-RJ

    Engenheiro Civil ou arquiteto

    Residem em Petrópolis-RJ

    Filhos do casal: Ivan e Igor

     

    Ivan Góes de Paiva Vieira      *Rio de Janeiro-RJ

    Reside na Barra da Tijuca-RJ

     

                                               Igor 

     

    Igor Góes de Paiva Vieira      *Rio de Janeiro-RJ 

    Músico-Cantor de Ópera

    Reside em São Francisco- Califórnia

     

                             Ana Maria e Basílio

     

                                          Ana Maria

     

    Ana Maria Góes de Paiva Catrini     *17.12.       Rio de Janeiro-RJ

    Bancária

    Casou com Basílio Catrini      *Capo D'Orlando Itália 24.10.1949      +Rio de Janeiro   06.12.2020

    Filho de Vincenzo Catrini e de Giussepa Santoro Catrini

    Bancário

    Ana reside em Copacabana-RJ

    Filha do Casal: Giovanna

     

    Giovanna Catrine      *02.09.1980  Rio de Janeiro-RJ

    Casou com Carlos Siciliano no dia 04 de outubro de 2001

    Residem em Redmond (Washington) nos Estados Unidos 

    Filhos do casal: Pietro e Rafaela

    Pietro  *13.12.2015

     

                                         Pietro e Rafaela 

     

    3) Manoel Cintra de Paiva -Major do Exército (início da página)

       

    Promoções, cursos e participação de papai (Manoel Cintra de Paiva) na Revolução Paulista de 1932.


    01-11-1925-Incorporado como voluntário para a 2ª Cia do 26º BC, no Rio de Janeiro
    13-11-1926-Promovido a Cabo na classe de Material Bélico
    07-12-1927-Promovido a Sargento
    13-11-1933-Promovido a 2º Sargento para a 1ª bateria
    12-02-1942-Promovido a 10 Sargento

    26-05-1943-Promovido a Sub-Ten 

    02-12-1926-30 lugar no concurso de apontadores

    21-09-1927- Primeiro lugar no segundo concurso de apontadores

    23-09-1927-Campeão de Pontaria do ano de 1927

    30-01-1930-Aprovado no Curso Provisório de Educaçao Física no RJ ficando em 20 lugar

                    classificado por ordem de merecimento dos Sargentos candidatos (Nota:8.225)

      .03-1934 - Aprovado no Curso de Emergência em Educaçao Física com nota "Muito bem". Recife-PE

    02-03-1934 -Matriculado no curso de monitores da Escola de Educação Física do Exército conseguindo grau 7,45 (60 lugar)

    31-12-1934 -Aprovado no curso de Monitor de Educação Física. Conceito: Ótimo

                 1940-Concluiu o Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos de Artilharia

    4-01-1940-Aprovado no curso "B"da Escola das Armas ficando em 30 lugar com grau 7.4 em maio de1943 

                      Término do Curso de Educaçáo Física do Exército no Forte de Sáo João no RJ

    05-01-1931-Foi elogiado pelo pelo Cmt da Região em Recife pela abnegaçao lealdade e bravura demonstrada na jugulação do movimento subversivo do 210 BC pela calma e destemor revelados debaixo de fogo vivo das metralhadoras contrárias na marcha de aproximação executadas pelas ruas do Recife afim de dar combate aos rebeldes.

    20-11-1931-Seguiu para a Capital Federal (Rio de Janeiro) fazendo parte da escolta de um contingente

    2 I-11-1931-Foi repreendido severamente por ter feito seguir a parada ao seu destino sem solicitar licença ao superior que se encontrava na unidade

    30-11-1931-Seguiu de trem com destino a linha de frente das forças em operaçóes contra rebeldes de São Paulo e  Mato Grosso

    31-11-1931-Seguiu para Itatiaia e ocupou posição no Morro da Tempestade. 08-12-1931-Tomou parte dos bombardeios feitos contra as fazendas de Palmeiras e Santa Rita.

    09-12-1931 (7h) Deixou a região do Morro da Tempestade indo acampar no Bambual próximo a região de Itatiaia. Passou a bateria a dispesição do destacamento de Daltro Filho.

    15-12-1931-Seguiu para Gualuz e ocupou posição com a bateria a 1 Km da cidade.

    16.12 e 21-12-1931-Tomou parte dos bombardeios feito contra as posições inimigas de Pedreira e Volta Redonda

    22 e 23.12.1931-Tomou parte na construção de abrigos para o pessoal

    27-12-1931-Tomou parte nos tiros de inquietação sobre o trem blindado

    31-12-1931-Tomou parte nos tiros de inquietação sobre o Morro Sujo. Setembro de 1932

    Dia 01.1932 - (11h) Passou pela fazenda Boa Vista. A meia noite passou a bateria a dispesição do Sub Destacamento Dutra

    Dia 11.01.1932 (10h) Tomou parte dos bombardeios das posições inimigas dos Morros Comprido e Jacú

    Dia 16 - (12h) Levantou acampamento e marchou para Cachoeira. Chegou às 16 hs. Dia 17 (7 hs) Avançou para Lorena                

    Outubro de 1932

    Dia primeiro-Seguiu para a posição no Morro da Paz. As 10:30hs abriu fogo sobre as posições inimigas. Dia 2 - Em virtude do convênio militar de Cruzeiro retirou-se para Lorena onde embarcou com a 1secção para Caçapava-SP. Prosseguiu viagem para Mogi das Cruzes

    Dia 5-Elogiado pela bravura assegurando com seu desprendimento o êxito das operações em que a bateria tomou parte pelo espírito de cooperação irrestrita disciplina contribuindo para que sua bateria service como modelo as outras unidades do destacamento.

    Dia 17-Embarcou para a Capital Federal. Dia 01chegou a Campinho (Grupo de Artilharia de Montanha).

     1-1932 -Embarcou com a bateria com destino a capital da Paraiba do Norte (João Pessoa)

    12-12-1932 - Deixou o comando da bateria e recebeu do Sr.  Ten. "Ernesto Geisel" o seguinte elogio:

    Louvo-o pela conduta sentimento de dever e amor ao trabalho que tem revelado fazendo com que a bateria desfrute o alto conceito de que goza.( Geisel em março de 1974 chegou a Presidência da República do Brasil. permanecendo no cargo por um período de cinco anos. Com a vitória de Getúlio Vargas, foi parar no Nordeste. Trabalhou em Natal. Em 1934. foi Secretário da Fazenda na Paraíba. Faleceu no dia 12-09-1996). Papai passou a fazer parte do efetivo do 70 Regimento de Artilharia Mista e no dia 19 de dezembro recebeu do comandante por ordem do Ministro de Guerra o seguinte elogio: Tendo em vista a maneira patriótica porque se conduziu durante o movimento revolucionário de São Paulo, onde revelou o mais alto sentimento de dever militar. louvo o 20 Sargento número cinco. Manoel Cintra de Paiva.

    23-12-1932-Embarcou com a bateria em Cabedelo (Paraíba) com destino a Manaus no navio "Duque de Caxias". durante o conflito Peru - Colômbia

    07-07-1933-Seguiu para Recife para o curso de Emergência em Educação Física

    01-09-1933-Seguiu de trem especial da Estação de Greet-Wester de João Pessoa às 6:34 hs com destino ao Recife. chegando na Estação das Cinco Pontas às 16:40 hs. Acantonou no 20 BC. Participou de uma solenidade militar 

    Outubro-Retomou e acampou em Tibiri a este de Santa Rita. Em Santa Rita fica Forte Velho

    24-11-1935-Deslocou-se com a secção de comando para Recife por via férrea afim de dar combate aos rebeldes de Socorro em marcha pela estrada dos Remédios

    26-11-1935-Elogiado pelo Cmt da 7 Região Militar por auxiliar o avanço do 220BC, destruindo obstáculos e ninhos de armas automáticas que os rebeldes apresentaram.

    01-12-1936-Foi-lhe concedido permissão para contrair matimonio

    19-12-1936-Foi-lhe concedidas as férias relativas a 1935/1936

    1-1937-Apresentou-se por término de férias

    1-1937-Apresentou certidão de casamento

    1 - 1941-Apresentou o certificado de Prof. de Educação Física a Escola Regimental
    9-1945 - Ficou como Comandantedo Forte do Buraco em Olinda-PE durante a 2 Guerra Mundial


    Recebeu ao longo da carreira vários elogios. Participou de inúmeras manobras e de várias provas desportivas. Elogiado também pelas excelentes instruções de esgrima e baioneta 

      

     

     

     

     

     

     

    © 2021 Família Ferreira Soares - Todos os Direitos Reservados / Dev: Esdras Rodrigues